André Brandão renuncia à presidência do Banco do Brasil

Brandão já havia manifestado desconforto em permanecer no cargo


Fonte: Forbes


O presidente-executivo do BB (Banco do Brasil), André Brandão, renunciou ao cargo hoje (18), marcando o desfecho de um desgaste do executivo com o presidente Jair Bolsonaro após o anúncio de demissões e fechamento de agências. Por meio de fato relevante, o BB informou que o pedido de Brandão, menos de seis meses após ter assumido o cargo, terá efeito a partir de 1 de abril. O banco não revelou quem será o sucessor do executivo.


O desgaste começou em janeiro, após o BB ter anunciado um plano para fechar 361 agências e abrir um programa de demissão voluntária para 5 mil funcionários, com objetivo de economizar R$ 2,7 bilhões até 2025.


O potencial desgaste político da medida desagradou Bolsonaro, que ameaçou demitir Brandão. O executivo assumiu o comando do BB em setembro, depois de uma carreira internacional no banco HSBC. Ele substituiu Rubem Novaes, já indicado neste governo.


O BB passou as últimas semanas negando que tivesse havido pedido do governo federal, controlador do banco, para uma troca no comando e que o mal estar teria sido apenas um problema de comunicação.


No entanto, o próprio Brandão manifestou a interlocutores desconforto em permanecer no cargo, publicou a Reuters no final de fevereiro citando uma fonte com conhecimento do assunto, dias após Bolsonaro ter anunciado a troca do comando da Petrobras.


A saída de Brandão pode reforçar a percepção de investidores de ingerência do governo federal em estatais, cujas ações têm registrado grande volatilidade no mercado nas últimas semanas. (Com Reuters)


Fonte: Forbes

1 visualização0 comentário