Saiba quem é o mais novo bilionário brasileiro, com fortuna de R$ 8,7 bilhões

Ele construiu uma das maiores fortunas do Brasil em uma das regiões mais pobres do país


Aos 21 anos, Ilson Mateus tentou, sem sucesso, ficar rico como garimpeiro em Serra Pelada. Recentemente, aos 57 anos, ele se torna o mais novo bilionário brasileiro, ingressando no ranking dos mais ricos do mundo depois que a rede varejista de alimentos que ele fundou abriu o capital no maior IPO do país neste ano. A oferta de ações revelou uma fortuna de cerca de R$ 8,7 bilhões, de acordo com o Índice Bloomberg Billionaires.


A ascensão de Mateus ao clube dos bilionários mostra um lado do Brasil frequentemente ignorado nos círculos financeiros do país. Nascido no Maranhão, onde cerca de 1 em cada 10 pessoas vive na pobreza extrema, começou a trabalhar aos 12 anos para ajudar no sustento da família. Aos 17 anos, já produzia cachaça antes de se aventurar na mineração de ouro.


“Fui estimulado a ser um empresário desde muito jovem, depois que meu pai morreu quando eu tinha 4 anos e nos mudamos para a casa dos meus avós”, disse Mateus em entrevista de 2018 a uma estação de televisão local.


Foi durante os seus anos de garimpo que teve a ideia que mais tarde se tornaria o Grupo Mateus. Enquanto trabalhava nas minas a céu aberto da Serra Pelada, Mateus ouviu falar de Balsas, uma cidade do Maranhão onde o cultivo da soja estava despontando. Ele abriu uma mercearia lá em 1986, depois de vender refrigerantes ao longo da estrada.


O Grupo Mateus


O Grupo Mateus é agora o quarto maior varejista de alimentos do Brasil, com valor de mercado de cerca de R$ 20 bilhões e 137 lojas espalhadas pelas regiões Norte e Nordeste do país, de acordo com o prospecto da empresa. A empresa sediada em São Luís teve receita de R$ 8,1 bilhões em 2019 e conta com mais de 29.000 funcionários.

Mateus é o CEO e maior acionista da empresa, mesmo depois de vender algumas ações na oferta. Seu filho, Ilson Mateus Rodrigues Jr., também é acionista.


Um acidente alguns dias antes do IPO quase atrapalhou a oferta: as prateleiras de uma das lojas da empresa desabaram, matando uma pessoa e deixando quase uma dúzia de feridos. O Grupo Mateus está investigando o que causou o incidente, de acordo com o prospecto.

Durante a cerimônia de toque da campainha na bolsa na terça-feira, Mateus prometeu usar os recursos do IPO de R$ 4,6 bilhões para quadruplicar o número de funcionários da empresa. Também fez uma outra promessa, pouco usual de se ouvir na bolsa de valores: Mateus citou um versículo bíblico sobre Noé construindo um altar ao Senhor e prometeu que, junto com os funcionários, faria o mesmo em suas lojas.


fonte: Exame

4 visualizações0 comentário