Como o PIX pode ser uma arma poderosa para aumentar o faturamento

Fonte: Forbes

Se bem utilizado, o PIX pode ser uma arma poderosa para alavancar as vendas, o lucro e o capital de giro de um negócio



O PIX, desenvolvido pelo Banco Central, chegou oficialmente na vida dos brasileiros em novembro de 2020 para facilitar a vida dos consumidores e dos proprietários de negócios. Caracterizado como um meio de pagamento eletrônico rápido, sem taxas para quem faz a transação e disponível 24 horas por dia nos sete dias da semana, a ferramenta tem sido um verdadeiro fenômeno de aderência – mesmo que ainda estejamos todos na fase de entender como ela funciona.


Se bem utilizado, o PIX pode ser uma arma poderosa para alavancar as vendas, o lucro e o capital de giro de um negócio. Segundo Elaine Shimoda, diretora de operações do Mercado Pago, fintech do Mercado Livre que oferece soluções de tecnologia financeira e conecta vendedores a compradores, “às vezes, a empresa não tem capital de giro. Com o PIX, ela recebe o dinheiro na hora que vende o produto, não precisa aguardar a compensação do boleto ou vários dias para compras feitas no crédito”.


A executiva acrescenta que a nova modalidade opera com taxas mais baixas, o que significa que os empreendedores podem aumentar sua margem de lucro e até oferecer um desconto aos clientes que optarem por ela.


Sobre a implementação do PIX na operação do Mercado Pago, a executiva diz que foi um desafio. “Tivemos nove meses desde o momento em que ele surgiu até quando passou a ser obrigatório. Tem toda uma questão de adequação tecnológica envolvida”, explica. Elaine comenta, ainda, que o resultado do uso da nova ferramenta foi positivo, uma vez que os ganhos para todos os envolvidos já puderam ser constatados a partir do primeiro dia. “A migração dos nossos usuários começou em dezembro, quando vimos muitas pessoas testando. Em janeiro, a aderência dobrou. É perceptível o valor e custo benefício do recurso.”


Fonte: Forbes

9 visualizações0 comentário