Depois de desistir de IPO em setembro, BR Partners vai tentar oferta novamente

Um novo prospecto preliminar foi protocolado na CVM


Fonte: Valor Econômico


Depois de desistir de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no dia da preficicação, em setembro do ano passado, o banco de investimento BR Partners vai tentar novamente se listar na bolsa. Um novo prospecto preliminar foi protocolado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).


Enquanto na tentativa anterior a emissão seria apenas primária - com todo o dinheiro indo para o caixa da empresa - agora deve haver também uma tranche secundária, quando acionistas atuais vendem parte de suas fatias. Na operação anterior, a oferta-base era de 34.607.779 ações, que com o topo de R$ 18,96 da faixa indicativa poderia fazer a oferta alcançar R$ 885,8 milhões. Agora, ainda não há definição de volume e preço.

Em setembro, segundo o Valor apurou na ocasião, a oferta acabou não saindo porque os controladores não quiseram baixar o preço.


Agora, o BR Partners diz que pretende utilizar os recursos da oferta primária para reforço da estrutura de capital e o fortalecimento de balanço, permitindo a expansão especialmente nas áreas de crédito estruturado e mercado de capitais e Sales & Trading.


“A companhia pretende participar mais ativamente de transações que exigem participação do coordenador líder na alocação proprietária da oferta (garantia firme); ter flexibilidade para avaliar a aquisição de parcela maior das ofertas que estrutura nos casos em que, na avaliação da companhia, isto possa gerar retornos atrativos para seus negócios; desenvolver uma plataforma digital para escalar seu potencial de distribuição de produtos estruturados e, com esses três vetores combinados, ter capacidade de gerar mais negócios para a área”.

Em 2020, o banco teve receita total de R$ 222,3 milhões, com crescimento de 35,6%. O lucro líquido foi de R$ 88,735 milhões, com expansão de 16,0%.


Fonte: Valor Econômico

3 visualizações0 comentário