Hospitais fazem IPO com tese de consolidação por crise financeira da Covid

Quatro empresas estão na fila para lançar ações, mas gestor da Trafalgar alerta para risco de tantas companhias com mesmo objetivo


Fonte: Veja


Chama a atenção na lista de IPOs da Comissão de Valores Mobiliários a quantidade de empresas do setor de saúde que estão na fila. Só de empresas que possuem rede hospitalar são pelo menos quatro e boa parte com teses muito parecidas de que buscam recursos para aproveitar o movimento de consolidação.


Esse movimento parece estar sendo estimulado pela crise financeira que muitos hospitais estão enfrentando por conta da Covid-19, que reduziu drasticamente o número de cirurgias eletivas que é uma das atividades mais rentáveis dos hospitais.


O gestor da Trafalgar Investimentos, Igor Lima, diz que quando muitas empresas têm o mesmo objetivo podem acabar batendo cabeça como aconteceu com Havpvida e Intermédica, que acabaram decidindo fundir suas operações.


Na fila do lançamento de ações estão as empresas Hospital Mater Dei, de Minas Gerais, Hospital Care Caledonia, que atua no interior de São Paulo, Kora Saúde, com hospitais no Espírito Santo, Mato Grosso e Tocantins, e ainda a Athena Saúde, com hospitais no Espírito Santo e Paraná.


Das quatro, o Care Caledonia já definiu o preço dos papéis e espera captar 1,1 bilhão de reais até o fim de abril. O Care Caledonia tem entre seus sócios o fundo de private equity Crescera, que tem como cotistas os empresários Elie Horn e Julio Bozano.


Fonte: Veja

1 visualização0 comentário