Porto Seguro tem lucro 19,8% maior no terceiro trimestre

Receitas totais, que incluem os prêmios de seguros e as de outros produtos, como cartões e consórcios, subiram 4,7%, para R$ 4,9 bilhões no terceiro trimestre.



A Porto Seguro registrou lucro líquido – sem combinação de negócios – de R$ 401,5 milhões no terceiro trimestre, uma alta de 19,8% na comparação com o mesmo período de 2019.


As receitas totais, que incluem os prêmios de seguros e as de outros produtos, como cartões e consórcios, subiram 4,7%, para R$ 4,9 bilhões no terceiro trimestre, comparado ao mesmo período de 2019.

Os prêmios de seguros apresentaram crescimento anual de 4,6% no terceiro trimestre para R$ 4,1 bilhões, impulsionados pela recuperação dos seguros de Auto e Patrimoniais e pelo aumento em duplo dígito nos prêmios do Saúde.

O Auto apresentou expansão de 20,4% em relação ao segundo trimestre e anual de 0,8%. Segundo a Porto Seguro, o resultado reflete a manutenção dos índices de renovação em patamares elevados e o aumento das vendas novas, levando a um acréscimo de 87 mil veículos na frota segurada em relação ao trimestre passado.

O índice combinado de seguros atingiu 87,9% no trimestre passado, com queda de 6 pontos percentuais ante o terceiro período de 2019. A melhora decorreu da redução de circulação de veículos em função do isolamento social, que resultou em diminuição na sinistralidade do segmento Auto, de 11,2 pontos comparado ao mesmo período do ano passado. Já no segmento Saúde, a sinistralidade recuou 6,1 pontos frente ao terceiro trimestre de 2019.

Com isso, a sinistralidade total recuou 6,3 pontos no terceiro trimestre comparado ao mesmo período do ano passado, para 46,7%.

Nos negócios financeiros e serviços, as receitas trimestrais aumentaram 9,8% anualmente. O consórcio teve um crescimento de 27,5% na mesma base. As operações de crédito subiram 4,4%, com aumento de 16,3% no número de cartões de crédito totais, que alcançou 2,5 milhões de unidades ao final do trimestre.

A inadimplência de mais de 90 dias atingiu 5,2% ao final do terceiro trimestre, apresentando melhora de 0,2 ponto em relação ao terceiro trimestre de 2019.

O resultado financeiro teve um recuo anual de 50,4%, para R$ 125 milhões. De acordo com a companhia, o resultado foi impactado pela queda da taxa de juros.


A rentabilidade da carteira, sem considerar os recursos aplicados de previdência, alcançou um retorno de 245% do CDI no trimestre, “favorecida pelo desempenho das alocações em títulos indexados a inflação”.


Fonte: G1

2 visualizações0 comentário