Viveo define faixa de preço de R$ 19,92 a R$ 25,81 e IPO pode movimentar quase R$ 2 bi

A CM Hospitalar, dona da distribuidora de produtos médicos Viveo, definiu a faixa de preço na sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) entre R$ 19,92 e R$ 25,81. Com a venda de 87.305.746 papéis na oferta-base, a operação pode movimentar R$ 1,997 bilhão, considerando o meio da faixa, de R$ 22,87.


Fonte: Valor Econômico


A oferta será primária (30.120.482 ações), quando os recursos vão para o caixa da empresa, e secundária (57.185.264 ações), quando acionistas atuais vendem parte de suas fatias. Há ainda a possibilidade de um lote adicional (17.461.149 ações) e suplementar (13.095.861 ações).


Os recursos da oferta primária serão utilizados para expansão orgânica (50%) e inorgânica (50%). Neste segundo item, parte do dinheiro será usada para aquisição da Daviso Indústria e Comércio de Produtos Higiênicos e da FW Indústria e Comércio de Produtos de Higiene, cujos contratos de compra foram celebrados na semana passada, com preço de aquisição de R$ 300,7 milhões (sem considerar eventual 'earn out').


Os principais acionistas são os fundos Genoma VI e I, que têm respectivamente 52,43% e 22,73%, e podem cair para até 39,18% e 16,98%, se forem exercidos os lotes adicional e suplementar. Consolação Goulart Terra, que tem 17,79%, e Carlos Alberto Mafra Terra (6,90%) podem zerar suas participações. Os fundos Genoma são controlados pela DNA Capital, da família Bueno e na qual a Temasek também tem uma fatia.


Fonte: Valor Econômico

3 visualizações0 comentário